Há 3 anos, Coreia do Norte se tornava superpotência militar com o teste do “Hwasong-15”

29 de novembro marca o aniversário de teste e lançamento do poderoso míssil intercontinental Hwasong-15.

Em 29 de novembro de 2017, a República Popular Democrática da Coreia (RPDC) converteu-se num poderoso Estado nuclear ao testar com sucesso o míssil Hwasong-15, até então o mais potente armamento do Exército Popular da Coreia.

Com capacidade de alcançar muitos milhares de quilômetros, o Hwasong-15 apareceu na época como uma sofisticada evolução dos antecessores mísseis. Ele também era capaz de carregar em seu compartimento de carga uma miniatura de ogiva de bomba H (bomba de hidrogênio), testada com sucesso pela Coreia Popular poucos meses antes. Desde julho do mesmo ano, a RPDC já possuía o Hwasong-14, o primeiro míssil intercontinental (ICBM) do país.

O teste foi realizado na madrugada do dia 29 de novembro de 2017 sob a supervisão do Marechal Kim Jong Un.

Teste ocorreu de madrugada sob um céu estrelado.
O Marechal Kim Jong Un acompanhou o teste do Hwasong-15.

O ano de 2017 havia sido marcado por uma intensa ameaça dos Estados Unidos contra a RPDC. Era o primeiro ano de mandato de Donald Trump (que não se reelegeu no último pleito) e o discurso de agir com a questão coreana à base de “fogo e fúria” resultou em uma política extremamente hostil e ameaçadora dos estadunidenses na Península da Coreia. A alternativa do povo coreano da RPDC foi o desenvolvimento apressado de novos e modernos armamentos que visavam unicamente a defesa e proteção da integridade territorial da nação.

Após o teste do Hwasong-15, que era capaz de atingir qualquer ponto dos EUA – colocando a Coreia Socialista numa posição de igualdade de ataque com os estadunidenses – o presidente Trump mudou rapidamente o tom e resolveu aceitar o diálogo com o governo da RPDC e seu máximo representante, o Presidente Kim Jong Un.

O Hwasong-15, até hoje, é o mais potente armamento já testado pela RPDC, sendo capaz de atingir praticamente qualquer ponto do globo terrestre, possuindo alta capacidade de carga.

A RPDC passou praticamente 3 anos sem apresentar ao mundo qualquer outro armamento do mesmo tipo, mantendo sua palavra acordada com os EUA. Em outubro desse ano, no desfile militar de comemoração aos 75 anos do Partido do Trabalho da Coreia, foi mostrado um novo míssil intercontinental, o Hwasong-16, presumivelmente mais poderoso que o seu antecessor Hwasong-15.

O teste do Hwasong-15 representou um salto quântico na tecnologia militar da Coreia Socialista e garantiu a soberania e independência do povo coreano, fazendo ecoar em todos os cantos do mundo a voz e a potência do socialismo Juche!

Lucas Rubio
Centro de Estudos da Política Songun – Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s