O que você precisa entender sobre a “morte” de Kim Jong Un

1) Por que a mídia da Coreia do Norte não desmente as notícias sobre a “morte” ou “estado de saúde grave” dele?

Para responder essa pergunta temos que ter em mente uma coisa: a Coreia do Norte navega em sua própria maré e ela não trabalha dentro de uma lógica da mídia internacional, do senso comum ou de fofocas. Há uma agenda própria que não é interferida por fuxicos ou desejos alheios de notas ou esclarecimentos.

A mídia da Coreia do Norte, desde a “primeira morte” de Kim Jong Un, tem noticiado normalmente as atividades rotineiras do país. Entrando em seus sites, como a KCNA e Rodong Sinmun, há notícias com apenas horas de espaçamento retratando visitas de ministros e funcionários à obras e fábricas, fotos sobre as paisagens de primavera em todo o país, notícias da educação, etc.

A Coreia do Norte tem muitas coisas para se preocupar e para gerenciar que são mais importantes do que responder às fofocas do mundo ocidental.

Por mais que pareça o contrário, na verdade o não pronunciamento de nada sobre o caso demonstra que está tudo bem. Que a rotina midiática continua normalmente. Inclusive, há poucas horas o jornal do Partido noticiou que o Marechal Kim Jong Un enviou uma carta aos trabalhadores do país, algo normal na vida comum da República Popular.

Entenda que os coreanos estão simplesmente não ligando nada para isso. Para eles, é indiferente. Eles não vão mudar uma agenda já feita apenas para acalmar os ânimos dos ocidentais que se meteram eles mesmos em uma espiral de notícias loucas.

A RPDC é um país independente e deixa isso bem nítido a todo momento.

2) Tem algo de errado acontecendo?

Não! Para se ter uma ideia de comparação, em 2011, quando faleceu Kim Jong Il, antigo líder do país, as mídias estatais deles na internet pararam de postar por horas e logo depois um aviso geral de “em breve será noticiado algo importante” tomou conta dos sites. Momentos depois foi anunciada a morte do líder, como normalmente se faria em qualquer país.

Esse tipo de atividade NÃO ESTÁ ACONTECENDO nesse momento, indicando então, que está tudo bem!

3) Ele já sumiu assim alguma vez?

Já. Em maio de 2019 ele sumiu por 22 dias e não morreu. Em outubro de 2014 ele ficou semanas sem aparecer e voltou usando uma bengala, provavelmente após alguma pequena cirurgia ou problema menor. Só esse ano, ele já ficou mais de 10 dias sem aparecer por duas vezes.

Sabe o que aconteceu em todas essas ocasiões? Exatamente, NADA.

4) Mas quem são as fontes da suposta “morte”?

Na primeira onda de ‘notícias’, foi a CNN usando como fonte uma pessoa anônima do serviço de inteligência dos EUA. Na segunda onda, foi uma diretora de uma rede de TV de Hong Kong, replicada por uma mídia japonesa, que teria tido contato com uma equipe médica chinesa que teria ido na Coreia e voltado com o atestado de óbito.

Curiosamente, sobre tal equipe não existe qualquer foto, registro, nome ou notícia na mídia formal da China continental. Ela só existe na cabeça de tais mídias. Sabe o que é mais curioso ainda? Desde janeiro ninguém entra ou sai da Coreia do Norte por causa das medidas protetivas contra o Coronavírus, portanto, impossível equipe médica chinesa ter ido lá.

A TMZ, site de fofocas dos famosos dos EUA, comprou essa fantasia e passou adiante. Grandes mídias do mundo todo, por sua vez, replicaram sucessivamente.

5) Mas quem são as fontes que desmentem isso?

Na primeira saraivada de notícias, imediatamente os governos da Coreia do Sul e China desmentiram. Logo em seguida foi a vez do próprio Donald Trump, que aproveitou para alfinetar a CNN por espalhar fake news.

Nessa segunda onda de ontem, foi Alejandro Cao de Benós, uma autoridade da RPDC no exterior, que emitiu nota em caráter oficial desmentindo “morte” ou “grave estado de saúde”. Ele foi acompanhado pelo próprio governo sul-coreano, que há poucos instantes noticiou na mídia que “está tudo bem” e “normal” na Coreia do Norte.

Além disso, desmentem os boatos a própria realidade: mais uma vez citando, Kim Jong Un enviou cartas para dois presidentes estrangeiros e para seus cidadãos trabalhadores nos últimos 5 dias.

6) Se Kim Jong Un tivesse morrido, assumiria sua irmã Kim Yo Jong?

Não, não e não. Primeiro que a RPDC não é uma monarquia hereditária para o poder ser passado por questões sanguíneas e parentais e segundo que a jovem Kim Yo Jong nem está em cargo que a coloca hierarquicamente logo depois de Kim Jong Un na estrutura de poder. Ela é membro suplente do Bureau Político do Comitê Central do Partido do Trabalho da Coreia. Longe de qualquer posição vice. Esse cargo é ocupado por um homem chamado Choe Ryong Hae, que além de Vice-Marechal é também Vice-Presidente do Comitê de Assuntos Estatais da RPDC.

7) Alguma informação adicional?

Sim, porém, até agora boato: um site que espiona a Coreia do Norte usando fotos de satélite noticia que o trem pessoal de Kim Jong Un está estacionado na cidade costeira de Wonsan, onde ele supostamente estaria ou em visita a alguma obra (existem grandes obras em andamento) ou então simplesmente descansando.

EXTRA: E a saúde dele, tá tudo bem?

A mídia coreana não vai ficar noticiando sobre algo que não existe, não faz sentido. Se ele não está doente nem passou por cirurgia, não há qualquer razão para os coreanos emitirem nota dizendo “ei, nosso líder não fez nenhum procedimento médico”. Você por acaso fica dando notícias sobre coisas que não faz?

___________
Lucas Rubio
Presidente do CEPS-BR

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s