Kim Il Sung – o maestro da autossuficiência

Hoje, dia 15 de Abril, é um dia de festa na Coreia Popular. Comemora-se nessa data o aniversário de nascimento do grande líder Kim Il Sung, fundador da República Popular Democrática da Coreia, do Partido do Trabalho da Coreia – PTC e do Exército Popular da Coreia.

Ao contrário de todos os anos anteriores, os festejos não serão grandiosos com manifestações em defesa da pátria e de seu líder maior com grande participação de representantes estrangeiros, com  música e danças tradicionais populares nas ruas de Pyongyang ou grandes apresentações de peças teatrais, canto com lindos corais e orquestras, ou os grandes  shows da Banda Moranbong, um dos mais famosos grupos musicais composto só mulheres musicistas e cantoras. Vivemos tempos de coronavírus, e a Coreia também se previne e cuida para que sua população se mantenha saudável.

Às vezes notas na imprensa demonstram estranheza e até mesmo perplexidade pelo fato de que na Coreia não haja casos de coronavírus. É que na Coreia a prioridade na questão da saúde é a prevenção. E logo que aconteceram os primeiros casos na China, a RPDC mobilizou seu sistema de saúde e todo o governo, se antecipando em tomar medidas preventivas para impedir a entrada do vírus no país. As fronteiras foram fechadas e impedida a entrada de estrangeiros. As festas e comemorações nacionais foram canceladas para evitar grandes aglomerações, mas as atividades em geral e de  governo, das fábricas, e das escolas foram mantidas com severas medidas profilácticas de higiene para evitar o contato e a proximidade entre as pessoas, garantindo o correto distanciamento entre os trabalhadores, ainda que o vírus não tenha chegado ao país. Alguns preferem pensar e dizer, sem ter certeza, que a Coreia esconde as informações que consideram negativas para o país e o governo, e não conseguem aceitar que no país socialista a saúde funciona e atende bem sua população, e que o povo é bem alimentado, embora o país não seja rico e apesar das pesadas sanções econômicas que os EUA impõem à RPDC há 67 anos,  bastante intensificadas na última década. Esquecem-se de um ponto importante do pensamento de Kim Il Sung adotado pelos coreanos todos: “Construir e desenvolver o país com base nas próprias forças”. Também não levam em conta o compromisso dos líderes coreanos com seu povo – com saúde, educação, habitação, alimentação, desenvolvimento científico e tecnológico – e secundarizam a importância do governo ter como objetivo que o vírus não chegue à RPDC.

Um grande hospital está sendo construído nos arredores de Pyongyang para um eventual surto, mas isso não foi uma medida tomada no processo do crescimento da pandemia a nível mundial. O projeto de construção desse hospital já fazia parte dos orçamentos do governo para esse ano, pois na Coreia socialista, a saúde está em primeiro lugar e investe-se regularmente em saúde, e desde de que Kim Il Sung assumiu a Presidência da República logo após expulsar em 1945 o Japão, que ocupava militarmente o país desde 1910, a saúde da população passou a ser um direito de todos os cidadãos e a atenção em saúde em todos os níveis inteiramente gratuita para todos. Conheci vários hospitais em Pyongyang e outras cidades coreanas, e testemunhei pessoalmente a excelência dos serviços saúde oferecidos à população, extensivos também aos estrangeiros visitantes e residentes no país, pois fui muito bem atendida em um deles em Pyongyang em 2017.

Kim Il Sung será lembrado e seu aniversário comemorado, seus ensinamentos e seu pensamento serão vivificados, sua história e legado reafirmados para a formação das futuras gerações, mas de um jeito mais sutil e íntimo embora coletivo. Sua genialidade na condução do país à vitória contra os EUA na Guerra da Coreia (1950-1953) será resgatada como sempre. Seu papel na construção socialista, na garantia da soberania e integridade territorial e contra as constantes ameaças de guerra pelo imperialismo norte-americano será lembrado, pois é isso tudo, amalgamado por uma grande coesão e unidade nacional que faz da Coreia hoje um país capaz de autodefesa e com que o líder máximo, o Presidente Kim Jong Un, esteja em condições de, conquistada a capacidade de dissuasão da guerra, dialogar com altivez, serenidade e independência com os EUA, os irmãos da Coreia do Sul ou com qualquer país do mundo, o que significa capacidade para preservar a paz.

As heranças de Kim Il Sung à frente do Partido do Trabalho da Coreia e do Exército Popular, sua decisão de construir no país dos coreanos o socialismo ao estilo coreano, sua concepção de priorizar a defesa para garantir a independência e prevenir contra a guerra com base na Ideia Juche e na Política de Songun e a permanente luta pela reunificação da pátria – “A Coreia é uma só” – seguidas por Kim Jong Il antes, e agora por Kim Jong Un, têm se mantido na mente e nos corações dos coreanos, tem guiado o país. Por isso o aniversário de Kim Il Sung é uma data nacional tão festejada todos os anos no 15 de Abril, e sua presença marcante em todos os sentidos da vida do povo coreano e de todos os povos que lutam por sua independência e pela paz no mundo.

Brindemos o 15 de Abril aqui no Brasil e em todo o mundo em homenagem ao grande líder Kim Il Sung. E como ele dizia, “Longa vida e boa saúde” para todos.

______________
Rosanita Campos
Instituto da Amizade Brasil – Coreia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s