KIM JONG UN supervisiona teste de arma tática de alta tecnologia recém-desenvolvida

Em 15 de novembro de 2018, Kim Jong Un, Presidente do Partido do Trabalho da Coreia, Presidente da Comissão de Assuntos Estatais da República Popular Democrática da Coreia e Comandante Supremo do Exército Popular da Coreia, visitou o campo de testes da Academia de Ciências da Defesa e supervisionou o teste de arma tática de alta tecnologia recém-desenvolvida.

Depois de ver o poder da arma tática, o Máximo Dirigente Kim Jong Un ficou muito animado e disse que outro grande trabalho foi feito pelos cientistas da defesa e trabalhadores da indústria de munições para aumentar a capacidade de defesa do país e do sistema de armamentos cujo Dirigente Kim Jong Il escolheu pessoalmente e dirigiu passo a passo com a sua atenção especial. Ele acrescentou que a arma é como uma arma póstuma e que sente muita falta de Kim Jong Il ao ver o grande sucesso de seu teste.

Kim Jong Un elogiou muito os funcionários, cientistas, técnicos e trabalhadores da indústria de munições por conduzirem com sucesso o teste de uma arma tática ultramoderna, à qual o Partido atribuiu grande importância e expectativa.

Ele expressou grande satisfação, dizendo que o grande sucesso serve como mais uma demonstração impressionante da validade da política do Partido de priorizar a ciência e tecnologia de defesa e a capacidade de defesa do país em rápido desenvolvimento e como uma reviravolta decisiva no fortalecimento da capacidade de combate do Exército Popular da Coreia.

Ele estava acompanhado por Choe Ryong Hae, Ri Pyong Chol, Ri Jong Sik, Jo Yong Won, Kim Yong Su, Kim Chang Son e Pak Jong Chon.

______________________________

Do blog A Voz do Povo de 1945

1

Presidente de Cuba visita a Coreia Popular

No início de novembro de 2018 a República Popular Democrática da Coreia recebeu um convidado ilustre – o Presidente dos Conselhos de Estado e Ministros da República de Cuba, Miguel Mario Díaz-Canel Bermúdez.

As relações diplomáticas entre Cuba e Coreia do Norte datam desde muito tempo, mais precisamente na década de 1950, quando Kim Il Sung, o líder fundador da Coreia Socialista, apoiou ativamente o movimento revolucionário cubano chefiado por Che Guevara e Fidel Castro com o envio de armas e suprimentos. Nas décadas seguintes após a vitória da Revolução Cubana, os líderes socialistas se encontraram várias vezes – Kim Il Sung encontrou Che Guevara e Fidel Castro e Kim Jong Il encontrou Fidel Castro.

A amizade entre a ilha caribenha e o país asiático compartilha de diversos pontos e lutas em comum: tanto Cuba quanto a Coreia seguem sendo os últimos países verdadeiramente socialistas do mundo e lutam contra o imperialismo americano, encarnado em sua forma máxima, o bloqueio econômico. Por essa razão, Cuba e Coreia mantém uma série de parcerias econômicas e diplomáticas, muitas das vezes baseadas no sigilo.

O Presidente cubano chegou em Pyongyang no dia 4 de novembro de 2018 e foi recebido no aeroporto da capital pelo Máximo Dirigente Kim Jong Un, que estava acompanhado de sua esposa Ri Sol Ju. A calorosa recepção no aeroporto há muito tempo não é vista – imensos retratos de Miguel Dias-Canel e Kim Jong Un decoravam o espaço, lotado de civis que carregavam bandeiras dos dois países, flores e cartazes como “Viva a amizade e solidariedade entre Coreia e Cuba!”, “Amizade”, “Solidariedade” e “Boas-vindas”.

WhatsApp Image 2018-11-05 at 12.42.54

O líder cubano foi recebido pelo Marechal Kim Jong Un no aeroporto após descer do avião pelo e foi conduzido uma inspeção às tropas do Exército Popular da Coreia, que realizaram um pequeno desfile diante dos líderes, depois da execução dos hinos nacionais dos dois países. Depois, os líderes saudaram a população que acenava com flores e bandeiras e logo depois o Marechal Kim Jong Un apresentou importantes autoridades ao Presidente Miguel Dias-Canel e sua esposa, Lis Cuesta Perasa. Na ocasião estavam presentes prestigiadas personalidades da governança da RPDC, como Kim Yong Nam, Choe Ryong Hae, Pak Pong Ju, Ri Su Yong, Pak Thae Song, dentre outros. O Presidente Miguel também apresentou ao Marechal importantes autoridades cubanas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Após isso, os líderes e autoridades foram até a Avenida Ryomyong em uma comitiva de carros escoltada por batedores e vibrantemente recebidos pelos cidadãos de Pyongyang, que lotaram as ruas com flores nas mãos. Depois, o desfile se deu em carro aberto e o Marechal KIM JONG UM e o Presidente Miguel Dias-Canel andaram acenando para a população que acenava com grande alegria. As ruas foram especialmente preparadas e decoradas – os postes tinham bandeiras de Cuba! O comboio se dirigiu à Casa de Hóspedes de Estado de Paekhwawon.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Durante os dois dias de estadia na Coreia Popular, Manuel Dias-Canel participou de várias cerimônias oferecidas pelos anfitriões, como um show musical, os Jogos de Massa “Grandiosa Nação”, que contou com danças e mosaicos alusivos à amizade entre os dois países, além de banquetes. Os dois líderes se reuniram algumas vezes em reuniões e as esposas dos dois chefes-de-Estado realizaram passeios e visitas em separado.

Este slideshow necessita de JavaScript.

As reuniões e conversações ocorreram em clima familiar e amistoso, em diálogos que tocaram em questões do desenvolvimento econômico, social e político dos dois países, em uma conversa sincera que citou também os problemas relativos à construção socialista e o modo com o qual ela foi levada pelos dois partidos (Partido do Trabalho da Coreia e Partido Comunista de Cuba). Foram também debatidos pontos da histórica amizade entre Cuba e Coreia e propostos meios para o fortalecimento da cooperação econômica e em vários âmbitos.

Após uma extensa agenda de atividades, no dia 6 de novembro, pela manhã, o Presidente de Cuba partiu de Pyongyang em uma cerimônia no aeroporto. Expressando sua lástima pelo momento de separação e a alegria pela amizade firmada em três dias e duas noites da visita do líder cubano, o Marechal Kim Jong Un desejou uma boa viagem de volta.

Essa histórica, porém curta, visita de Miguel Diaz-Canel à Coreia serviu como um momento inicial de aproximação e conhecimento entre os dois líderes, que certamente aprofundarão os laços pessoais e governamentais num futuro próximo levando em consideração o amplo histórico de amizade entre os dois países. Diaz-Canel “mostra serviço” para o povo cubano ao viajar o mundo (depois dessa viagem ele foi para a China também), num momento em que o governo cubano ganha ainda mais apoio internacional após a histórica vitória na votação da ONU contra o embargo econômico dos EUA.

528ec8235f01af8d9542acddfc49cade
VIVA A AMIZADE COREIA – CUBA!

Foi muito bonito ver a belíssima e carinhosa recepção organizada pelos coreanos para os cubanos! Os espetáculos artísticos, as cerimônias e preparativos foram muito bem organizados e foi interessante notar o nítido carinho com que KIM JONG UM e Diaz-Canel se tratavam – a despedida, por exemplo, só termina após vários e vários abraços sinceros trocados entre os dois líderes.

Veja um documentário produzido pela TV coreana resumindo a visita do líder cubano:

(Texto com informações de KCNA)

______________________________
Lucas Rubio
Presidente do CEPS-BR

1