Histórica Cúpula RPDC-EUA em Singapura

Efetuada cúpula histórica e assinada declaração conjunta entre Estados Unidos e República Popular Democrática da Coreia

3-4

Kim Jong Un, Presidente do Partido do Trabalho da Coreia e da Comissão de Assuntos Estatais da República Popular Democrática da Coreia e Comandante Supremo do Exército Popular da Coreia, realizou em 12 de junho de 2018 na ilha Sentosa de Singapura o encontro e conversações de Cúpula com Donald J. Trump, Presidente dos Estados Unidos da América, o qual é o primeiro evento na história de ambos países.

Foram efetuadas pela primeira vez no presente século as conversações entre a RPDC e os EUA graças à firme determinação e vontade dos máximos líderes de por fim às extremadas relações hostis entre ambos países que tem se mantido agudamente durante o tempo mais longo já visto na história e foi preparado o futuro de acordo com os interesses dos povos dos dois países e pela paz e segurança do mundo.

Em todas as partes de Singapura onde se realizou o encontro secular esperado tão ansiosamente por todo o mundo estavam aglomerados milhares de repórteres nacionais e internacionais e muitos habitantes observando momento a momento deste dia que se registraria com letras maiúsculas na história.

Às 8:10 da manhã pelo horário local, o Máximo Dirigente Kim Jong Un saiu do alojamento e foi ao Hotel Capella da Ilha Sentosa de Singapura, sede das conversações.

No hall principal de lugar de conversações, onde os mandatários dos países se encontrariam pela primeira vez, estavam penduradas uma ao lado da outra bandeiras da RPDC e dos EUA.

Às 9 da manhã pelo horário local, o Máximo Dirigente se reuniu com o Presidente estadunidense Trump e o cumprimentou pela primeira vez.

A cabo de mais de 70 anos da história de antagonismo e hostilidade depois de ser dividida a Península Coreana, os mandatários de ambos países deram seus primeiros passos para a reconciliação e se puseram cara a cara no lugar de diálogo.

Depois de tirar uma foto de recordação junto com o Presidente Trump, o Máximo Dirigente se dirigiu para a sala de conversações trocando com ele palavras amistosas.

6-29-1

11-2

Ocorreram conversações privadas entre o Máximo Dirigente Kim Jong Un e o Presidente Donald Trump

4-4

“Não foram fáceis os processos para chegar até aqui hoje”, disse Kim Jong Un e continuou que a história do passado pôs obstáculos e prejudicou e os atos de ambos taparam os olhos e ouvidos, mas chegaram a este lugar e fizeram o ponto de partida para estabelecer as relações normais entre ambas partes.
Os líderes de ambos países trocaram opiniões sinceras sobre os problemas práticos de grande importância para por fim às relações hostis de várias décadas e implantar a paz e a estabilidade na Península Coreana.

7-1

Ato seguido, ocorreu conversações ampliadas.

Na ocasião participaram pela parte coreana Kim Yong Chol e Ri Su Yong, Vice Presidentes do Comitê Central do PTC, e o Ministro das Relações Exteriores Ri Yong Ho.

Pela parte estadunidense, estavam Mike Pompeo, Secretário de Estado, John Bolton, assessor de segurança nacional, e John Kelly, chefe da secretaria da Casa Branca.

14-2

Nas conversações debateram de maneira global e profunda os problemas para estabelecer novas relações RPDC-EUA e o sistema de paz permanente e duradoura da Península Coreana.

O Máximo Dirigente expressou a alegria de dividir o mesmo espaço com o Presidente Trump e a delegação estadunidense e avaliou altamente a vontade a vontade e o fervor de Trump para solucionar o problema com o método prático mediante o diálogo e as negociações sem tomar em conta o passado hostil.

Expressando a convicção de que a presente Cúpula se estenderá para a melhoria das relações RPDC-EUA, o Presidente estadunidense apreciou que graças às medidas iniciativas e pacifistas tomadas pelo Máximo Dirigente desde o começo do ano presente se criou a atmosfera de paz e estabilidade na Península Coreana e na região que faz apenas alguns meses estavam ao ponto de choque militar.

O Máximo Dirigente destacou que devido à arraigada desconfiança e hostilidade existentes entre os países foram produzidos muitos problemas e que a fim de alcançar a paz, a estabilidade e a desnuclearização da Península Coreana ambos países devem compreender um ao outro, cumprir a promessa de não haver mais inimizade entre sí, e tomar medidas jurídicas e institucionais para tal.

E mencionou a necessidade de tomar ativamente as medidas práticas para executar em breve tempo os problemas debatidos nesta ocasião e executar a Declaração Conjunta.

17-1

O Máximo Dirigente aceitou no ato a proposta de resolução do problema de descobrimento e devolução de restos mortais de militares estadunidenses, apresentada pelo Presidente Trump, e deu a ordem de tomar as medidas necessárias o mais rápido possível.

Insistindo em que o estabelecimento do sistema de paz permanente e duradoura na Península Coreana tem suma importância em assegurar a paz e segurança da região e do resto do mundo, o Máximo Dirigente ressaltou a necessidade de tomar uma decisão resoluta de cessar, antes de mais nada, as ações militares que incitam e hostilizam a sua contraparte.

O Presidente estadunidense expressou sua compreensão a respeito e manifestou sua disposição de cessar os treinamentos militares conjuntos EUA-Coreia do Sul, considerado como provocação contra a parte coreana, enquanto se efetua o diálogo de boa vontade entre a RPDC e os EUA e oferecer a garantia de segurança da RPDC e cancelar as sanções anti-coreanas a medida que avance a melhoria das relações mediante o diálogo e negociações.

O Máximo Dirigente esclareceu a posição de que se a parte estadunidense seguir tomando as medidas para a criação da confiança verdadeira para a melhoria dos vinculas com a RPDC, esta poderá seguir tomando de modo correspondente as medidas adicionais e benevolentes de próxima etapa.

Os líderes de ambos países chegaram a um consenso de que é importante observar e cumprir com os princípios de ações por etapa e simultâneas no processo de alcançar a paz e a estabilidade da Península Coreana e sua desnuclearização.

Neste dia houve um almoço em que estiveram presentes os mandatários e os integrantes das conversações de ambas partes.

Na ocasião foram trocadas opiniões de ativar más el intercâmbio de opiniões, os contatos e as viagens entre ambas partes a fim de consolidar os êxitos das conversações RPDC-EUA e alcançar um desenvolvimento transcendental das relações de ambos países.

Terminado o almoço, os dignatários deram um passo aprofundado para a amizade.

21-1

Kim Jong Un, Presidente da Comissão de Assuntos Estatais da RPDC, e Donald J. Trump, Presidente dos Estados Unidos da América, firmaram a Declaração Conjunta da histórica Cúpula em Singapura.

O Máximo Dirigente disse que foi escrita a histórica declaração conjunta que anuncia uma nova partida sem fazer caso do passado e ressaltou que o mundo verá uma mudança importantíssima.

26-1

27-1

29-132

O Máximo Dirigente tirou uma foto junto com o Presidente Trump como recordação da aprovação do histórico documento e trocou saudações de despedida.

Os mandatários expressaram a esperança e convicção de que os dois países, que mantinham hostilidade, desconfiança e ódio em suas relações, avançarão com vigor para o futuro maravilhoso e orgulhoso de interesse mútuo sem fazer caso do passado desagradável e que se abrirá a nova época, a de cooperações RPDC-EUA.

O Máximo Dirigente convidou o Presidente estadunidense a visitar Pyongyang em um tempo apropriado e Trump também convidou Kim Jong Un a visitar os EUA.

24-1

Convencidos de que estes convites servirão de outra oportunidade importante para a melhoria das relações RPDC-EUA, ambos líderes as aceitaram com prazer.

A Cúpula RPDC-EUA em Singapura, efetuada exitosamente sob o apoio e acolhimento entusiastas de todo o mundo, constitui um grande acontecimento de significado importantíssimo para impulsionar mais a corrente histórica na Península Coreana e na região para a reconciliação, a paz, a estabilidade e a prosperidade e para cambiar de maneira transcendental as relações hostis entre a RPDC e os EUA de acordo com a demanda da época em desenvolvimento.

A TV Central da Coreia produziu um documentário sobre a histórica cúpula e você pode vê-lo:

 

_________________________

Do blog A Voz do Povo de 1945

1

Um comentário em “Histórica Cúpula RPDC-EUA em Singapura

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s