Coreia Socialista desenvolve e testa nova Bomba-H

A República Popular Democrática da Coreia desenvolveu uma nova e mais potente arma termonuclear e eletromagnética capaz de ser carregada dentro de míssil intercontinental e golpear os Estados Unidos.

Em 3 de setembro de 2017, o Marechal Kim Jong Un, líder da RPDC, visitou o Instituto de Armas Nucleares e lá foi recebido por funcionários do Departamento de Indústria Armamentista do Comitê Central do Partido do Trabalho da Coreia e cientistas nucleares. O objetivo da visita ao lugar foi analisar um novo armamento nuclear recentemente desenvolvido.
Nos últimos tempos, o Instituto de Armas Nucleares alcançou êxito ao estudar e fabricar uma nova arma nuclear mais avançada e que atendesse ao propósito estratégico do Partido em transformar o arsenal atômico da Coreia Socialista.
O novo artefato é uma bomba de hidrogênio, Bomba H, capaz de ser instalada na cabeça de um míssil intercontinental Hwasong.
O Marechal Kim Jong Un analisou, juntamente com os técnicos, o novo projeto de ogiva nuclear e disse que o resultado final é excelente, ressaltando que sente muito orgulho ao ver a nova arma termonuclear de estilo jucheano com super poder explosivo fabricada pelas forças da própria Coreia. Ele elogiou o esforço inesgotável dos cientistas coreanos em fortalecer as capacidades nucleares e expressou grande alegria pela lealdade dessa classe.

21200605_1697516850320260_6140346441721289261_o
Ele também averiguou detalhadamente as informações técnicas da Bomba H e suas características estruturais e de funcionamento. Os cientistas e técnicos do ramo nuclear da RPDC melhoraram ainda mais o nível sofisticado da Bomba H, que o País já possuía desde o início do ano passado.
Esse novo armamento nuclear é capaz de controlar livremente seu poder de fogo, variando sua potência de destruição conforme as especificações de uso e o alvo a ser atingido; é uma ogiva termonuclear multifuncional que não só tem grande efetividade como arma de destruição como também pode gerar um ataque de Pulso Eletromagnético (EMP), o que aumenta o seu poderio amedrontador.
O Marechal também sublinhou que todos os elementos que compõem a arma H, incluindo a divisão de carga termonuclear, foram fabricadas com 100% de tecnologia e recursos nacionais coreanos e que todos os processos necessários para a fabricação das armas nucleares, desde a produção de substâncias nucleares até sua elaboração de precisas peças e sua montagem final se realizam com técnicas próprias; por isso, os coreanos são capazes de produzir essa nova arma em grande quantidade.

21231145_1697516820320263_4606288815573863981_n
Os cientistas, soldados, oficiais, técnicos e funcionários do ramo da energia atômica da Coreia Juche, que se esforçaram com grande afinco para elevar o nível das armas nucleares nacionais, são fidedignos “combatentes nucleares” do povo coreano que levam adiante a linha do Desenvolvimento Paralelo, além de serem grandes patriotas e pessoas beneméritas, disse Kim Jong Un.
No final, o líder Kim Jong Un apresentou as tarefas programáticas para o domínio de investigação de armas nucleares e pediu ao Instituto de Armas Nucleares que desenvolva dinamicamente os trabalhos para concluir com êxito o estudo e desenvolvimento final de armas nucleares poderosas e aperfeiçoadas.

Teste com a Bomba-H

Visando testar as novas capacidades da recém elaborada Bomba-H de grande potência, a República Popular Democrática da Coreia realizou um teste com o artefato, no mesmo dia que havia demonstrado-o ao mundo.

A decisão de realizar o teste foi tomada após uma reunião do Presidium do Bureau Político do Comitê Central do Partido do Trabalho da Coreia. Na ocasião participaram Kim Jong Un, Kim Yong Nam, Hwang Pyong So, Pak Pong Ju e Choe Ryong Hae, membros do Presidium do BP do CC do PTC.

FILE PHOTO: North Korean leader Kim Jong Un participates in a meeting with the Presidium of the Political Bureau of the Central Committee of the WorkersÕ Party of Korea

Primeiro, nessa reunião, foi analisada e avaliada a atual situação política internacional e a tensão militar criada na Península Coreana. Em seguida, os membros escutaram o informe sobre o estado de desenvolvimento do armamento nuclear realizado pelo Instituto de Armas Nucleares da RPDC, que confirmou que a Bomba-H estava pronta para ser testada. Foi também debatida a questão da realização da prova da bomba de hidrogênio de instalação em míssil intercontinental.

4

Ao final da reunião, foi aprovada a resolução «Para a realização do teste da Bomba-H para instalação em míssil balístico intercontinental». O Marechal Kim Jong Un assinou de próprio punho a ordem escrita para a realização da prova.

Por volta das 4h da manhã aqui no Brasil, foi anunciado na TV estatal da Coreia o sucesso do teste com a arma de hidrogênio, que gerou um terremoto de 6,3 na Escala Richter e entrou para a História como a arma mais poderosa já testada pela Coreia Socialista, confirmando a capacidade nuclear de grande destruição do País.

A notícia rapidamente repercutiu no mundo todo e causou pânico nos imperialistas e seus lacaios que não se conformam com o desenvolvimento autônomo e socialista da Coreia. O Conselho de Segurança da ONU, títere dos Estados Unidos, marcou uma reunião de emergência para impôr novas sanções contra o povo coreano.

________________________

Com informações da Agência Central de Notícias da Coreia – KCNA

 

1.fw

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s